quinta-feira, 21 de julho de 2016

Alfa e ómega

Sei que as palavras foram o princípio.

Antes das palavras não havia tempo
as manhãs eram sempre claras e eternas
as movimentadas tardes jamais terminavam
as noites, essas eram tremendamente escuras e infinitas
e não havia fronteiras nessa geografia sem horizonte

A génese das primeiras palavras não sei:
terão sido pedaços do mundo que quis reter?
sensações que recusei partilhar?
Mas como adorei esses mágicos rincões
indeléveis, que ainda hoje moldam a minha natureza!

Só muito mais tarde - talvez demasiado tarde
quando vislumbrei quanta areia perdia
por entre os dedos das mãos cerradas
as minhas palavras se tornaram gritos, apelos
instrumentos de busca de sentido, e algumas delas foram de amor

E descobri que as palavras, mesmo as melhores palavras
foram sempre o ectoplasma da vida
simulacros das coisas reais que dispensam nomes
que construíram o vácuo edifício da existência
no mundo cada vez mais ficcionado que partilho…

Agora sei que as palavras são também o fim


Daniel D. Dias

Sem comentários:

Publicar um comentário